Governo e Academia de Letras criam novo espaço cultural em Castanhal

COMPARTILHE:

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Estado disponibiliza área para abrigar nova sede dos imortais castanhalenses.

Por Agência Pará

O governador Helder Barbalho autorizou a cessão de uso de imóvel que pertence ao patrimônio imobiliário do Estado para receber a nova sede da Academia Castanhalense de Letras (ACL). Além de auxiliar nos debates e produtividade intelectual, o local será aberto ao público com realização de eventos culturais. A assinatura foi realizada nesta quarta-feira (16), em ato no Palácio dos Despachos, em Belém.

O imóvel é localizado na Travessa Cônego Leitão, nº 1.431, em Castanhal. Após algumas adequações, que serão realizadas pela  ACL, o local também vai abrigar uma biblioteca pública, museu e será um ponto de encontro para reuniões, lançamentos de livros, debates culturais e demais eventos promovidos pela Academia.

Helder Barbalho afirma que a parceria entre o Governo do Estado e a Academia de Letras será uma possibilidade para população ter acesso à cultura, além de um estratégico estimulo à leitura e produção literária. O governador também destacou que o local será um importante instrumento para promover a referência cultural local.

Foto: Marco Santos

“A Academia de Letras passa a ter um novo ponto de referência com uma nova casa. Que isto estimule cada vez mais a sociedade castanhalense com o envolvimento ao conhecimento, o estimulo à literatura, à leitura, e à escrita. Está é uma importante parceria”, ressaltou.

O presidente da Academia Castanhalense de Letras, Hugo Luiz de Souza, ressalta que a busca por um espaço adequado é uma luta antiga. “Importantíssimo avanço. A cultura e literatura em Castanhal está crescendo. Neste espaço vamos reunir a classe cultural e artística. Vamos ter uma biblioteca municipal e um museu, onde colocaremos relíquias e lembranças da cidade, além de material produzido pela Academia”, adianta Hugo Souza.

TALVEZ QUEIRA VER...