Ministra japonesa se alinha a vice do COI e quer Olimpíadas de Tóquio “a qualquer custo”

COMPARTILHE:

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Seiko Hashimoto segue afirmações de John Coates e crava realização dos Jogos. Também nesta terça, porém, porta-voz do comitê adotou postura mais cautelosa.

Por Ge

Os discursos sobre as Olimpíadas de Tóquio não estão tão alinhados assim. Porta-voz do Comitê dos Jogos, Masa Takaya mostrou otimismo, mas evitou cravar a realização do evento. Também nesta terça-feira, portém, a ministra japonesa Seiko Hashimoto afirmou que as Olimpíadas deverão ser realizadas “a qualquer custo”.

Ex-patinadora e ministra das Olimpíadas, Seiko Hashimoto seguiu a linha de pensamento de John Coates, vice-presidente do Comitê Olímpimpico Internacional, que disse que os Jogos serão realizados com ou sem coronavírus. O evento, originalmente marcado para este ano, foi adiado para julho de 2021 por conta da pandemia.

Foto: Getty Images

– Todas as pessoas envolvidas com os jogos estão trabalhando juntas para se preparar, e os atletas também estão fazendo esforços consideráveis para o próximo ano sob as circunstâncias que foram entregues. Acho que temos que manter os jogos a qualquer custo. Quero concentrar todos os nossos esforços em medidas contra o coronavírus – disse a ministra, durante coletiva de imprensa.

Um grupo de trabalho foi designado pelo governo japonês para formular medidas para conter a pandemia do coronavírus nos Jogos de Tóquio. O painel realizou sua primeira reunião na sexta-feira, em cooperação com o Governo Metropolitano de Tóquio e o comitê organizador.

O painel planeja realizar várias outras reuniões antes de emitir um relatório sobre questões. A lista de tópicos inclui a flexibilização das restrições de viagens para atletas estrangeiros, medidas contra o vírus na vila dos atletas e locais de jogos, além de maneiras para receber o público nas arenas.

Na coletiva de imprensa da manhã desta terça-feira, Masa Takaya, porta-voz do Comitê, seguiu sua postura habitual e apresentou um discurso comedido, preferindo não seguir a linha de John Coates e Seiko Hashimoto.

Takaya reiterou sua confiança, mas limitou-se a reproduzir o discurso oficial. Disse não saber exatamente tudo o que Coates declarou e que teve acesso apenas à transcrição feita pelas reportagens. O porta-voz destacou também que o Comitê local continua comprometido, ao lado do COI e dos governos de Tóquio e do Japão, em entregar os Jogos na nova data marcada. Novamente afirmou que o Comitê não especula situações, que trabalha com a data de 23 de julho e que confia na possibilidade de que os Jogos aconteçam na nova data.

TALVEZ QUEIRA VER...